segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Você me fez gritar

You made me scream
But then I made you cry

Ela estava sentada no colo dele no sofá, as mãos dele a brincarem com as dela. Nenhuma palavra era proferida, de som havia somente o que provinha dos carros do lado de fora do mundo que eles construíram para si.

Já estavam juntos há dias, talvez meses, talvez alguns anos, na verdade tanto fazia a forma como o resto do mundo contabilizava o tempo, para eles a intensidade do momento se valia mais que meros números.


Ela encostou sua cabeça no ombro dele e entrelaçou mais suas pernas em seu tronco. Um sorriso se fez presente no rosto dele e uma lágrima escorreu pelos olhos dela e atingiu a pele nua do ombro dele.

Ele tirou uma de suas mãos das mãos dela e delicadamente afastou-a para que assim visse seu rosto. Seu rosto que se fazia bonito e apaixonante para ele mesmo com as espinhas e as marcas que comprovavam que ali, um dia, umas outras existiram, mesmo com as olheiras e todas as marcas de expressão. Ele correu seus olhos para encontrar os dela e estes estavam vermelhos e marejados. Ele não fazia a mínima ideia do que estava acontecendo.

Ela apressou-se a juntar seus lábios nos dele, ele apressou-se a corresponder. As mãos dela foram para seu cabelo, as dele para sua cintura. Eles se amavam, eles nunca esconderam e mesmo que tentassem seus olhares os denunciariam.

Ela era problemática. Ela sentia que seu coração um dia explodiria. Ela era cheia de emoções. Ela vivia de sonhos. Ela morria a cada dia com uma nova desilusão.


Ele a aceitou assim e concordou em enlouquecer com ela. Fez de tudo para ser seu porto seguro. Seu amante. Sua ancora.

2 comentários: