quinta-feira, 20 de março de 2014

Uma lousa no quarto.

Há algum tempo, eu não sei bem como, me deparei com essa imagem pela internet.
Lembro que a reportagem falava sobre a grande dificuldade que algumas crianças passam na África, em especial em relação as escolas.

Nesse caso as crianças não tem uma sala de aula, eles não tem mesa, eles nem tem uma lousa direito onde o professor possa ensinar.



Numa outra reportagem, nesse caso, de um artista que esteve na África para um trabalho voluntário ele disse como as crianças da África tem anseio em estudar e comparava com as crianças do país dele e dizia que as crianças inglesas, na sua maioria, rezavam pra que desse logo o sinal para o intervalo ou a saída, já as as africanas não viam a hora de acabar o intervalo para poderem voltar pra aula...

Hoje eu estava revendo alguns vídeos de quando o 1D esteve na África pelo Comic Relief e eu lembrei dessa foto e eu lembrei da parede do meu quarto...
Eu tenho uma parede inteira de lousa no meu quarto.


Hoje, graças a ajuda dos meus pais, tenho possibilidade de fazer um curso preparatório para vestibular numa das melhores escolas da minha cidade. Na sala de aula de lá tem ar condicionado, na sala eu tenho professores ótimos, eu vou pra escola de carro, eu vivo de carro, eu tenho coisas que essas crianças nunca poderão ter e sabe o que eu faço?
Eu reclamo. Eu reclamo quando a porra do ventilador tá quebrado, quando eu não tenho dinheiro pra comprar um lanche, reclamo quando eu não tenho alguma coisa, reclamo porque meu tablet está quebrado, reclamo porque um filho de uma puta me ofende, reclamo porque a outra pessoa não faz o que a minha cabeça limitada acha certo. Eu reclamo até do tempo!!!!
Eu reclamo disso tudo com que direito mesmo?
E tudo isso me fez lembrar de uma frase que coloquei há anos atrás num post que fiz sobre uma música em outro blog:
"...(a música) me esbofeteou porque não sei mais o que estou fazendo de minha vida, será que é só isso? Será que é só pensar em alguém, será que é só pensar em mim?"
E hoje essa dúvida me voltou, essa dúvida que me exige apenas uma resposta plausível voltou, e me fez ter mais certeza de tudo, de tudo.
Se antes eu tinha um motivo, hoje eu tenho o dobro. O dobro.

Nenhum comentário:

Comentário